Aço inoxidável austenítico de alta liga Sanicro® 28

Sanicro® 28 (UNS N08028) é um aço inoxidável austenítico de alta liga projetado para serviço em ambientes altamente agressivos e corrosivos. Desenvolvido como um material para resistir ao ataque da corrosão em processamento de ácido fosfórico, a composição química da classe garante desempenho superior em uma ampla gama de condições exigentes.

Sanicro® 28 oferece excelente resistência à corrosão em, por exemplo, aplicações cáusticas e ácidas, incluindo ambientes de enxofre e alto nível de cloretos. Também pode ser usado em temperaturas elevadas.

Excelente resistência ao craqueamento de sulfetos

Sanicro® 28 é amplamente usado, por exemplo, em ambientes que contêm sulfeto de hidrogênio na indústria de petróleo e gás. Isso deve-se à excelente resistência do material ao craqueamento de sulfetos em condições caracterizadas por altos níveis de sulfeto de hidrogênio (H2S), dióxido de carbono (CO2) e cloretos (Cl-). Exemplos de aplicações são tubulação de produção (OCTG) e trocadores de calor usados no processamento de cru ácido.

A combinação de molibdênio e níquel em Sanicro 28 ajuda a impedir o craqueamento causado pelo ataque de ácido polietiônico durante a partida e o desligamento de equipamentos. A classe também é utilizada em refinarias de petróleo para reduzir os efeitos de corrosão por ácidos naftênicos.

Principais características do Sanicro® 28

  • Ótima resistência à corrosão em ácidos fortes
  • Ótima resistência à fragilização por corrosão sob tensão em ambientes que contêm sulfeto de hidrogênio (H2S) e cloretos.
  • Ótima resistência à corrosão intergranular
  • Alta resistência à microfissuração e à corrosão de fissuras
  • Boa capacidade de solda

Caso resumido

Uma grande empresa petrolífera indiana decidiu expandir uma de suas refinarias com uma nova unidade coker, em que o óleo residual é craqueado em hidrocarbonetos de peso molecular menor. O processo é rico em sulfeto de hidrogênio (H2S), o que o torna extremamente corrosivo e aumenta o risco de craqueamento induzido por hidrogênio. A empresa de engenharia envolvida no projeto da planta especificou tubos feitos em Sanicro® 28.

A nova refinaria foi inaugurada em 2005. Em 2010, os trocadores de calor foram abertos e os tubos de Sanicro® 28 foram inspecionados visualmente e com testes não destrutivos de corrente de Foucault. Não havia sinais de corrosão.

Prolongue o tempo produtivo de trocadores de calor em refinarias de petróleo

A Sandvik pode ajudar você a combater os elementos corrosivos em cru ácido.
Saiba mais sobre os nossos materiais de alto desempenho para refinarias de petróleo